Aqui estão cinco técnicas para imagens poderosas.

Guiar o olho

Uma das maneiras mais eficazes de criar uma composição poderosa é usar elementos visuais para direcionar o espectador para a cena.

Os elementos principais podem ser praticamente qualquer coisa – linhas, curvas ou uma progressão de formas. As linhas principais que se estendem do primeiro plano ao segundo plano são especialmente poderosas, impulsionando o espectador para a cena.

Na imagem acima, usei uma onda de saída para atuar como uma linha principal. Outras formas colocadas no primeiro plano podem fazer o mesmo: um rio em curva pode obrigar o olho a serpentear por todo o quadro, enquanto uma rocha em forma de triângulo pode apontar para a composição.

Múltiplos elementos podem encorajar mais sutilmente o espectador a explorar a fotografia – uma progressão visual quase de longe, de baixo para cima, é muitas vezes particularmente eficaz.

Encontre um bom primeiro plano

Primeiros planos adicionam profundidade. Fornecendo um ponto de referência, eles podem simplificar cenas caóticas. Nessa plácida poça de água durante um nascer do sol ardente, recuei para incorporar a costa curva. Sua forma enquadra o reflexo das montanhas, melhorando a composição e adicionando profundidade à imagem.

Envolva o olho com padrões repetidos

As pessoas são naturalmente atraídas por padrões, parte de nossa capacidade e necessidade biológica de organizar nosso mundo caótico.

Quando o olho explora um, ele tende a querer visitar todo e qualquer elemento repetido; Assim, o fotógrafo experiente pode usar formas e cores repetidas para incentivar o espectador a visitar várias partes da composição.

A repetição visual atrai os olhos do espectador, atraindo interesse e criando energia composicional.

Por outro lado, a repetição também pode ajudar a criar harmonia e equilíbrio, adicionar estrutura a uma composição, bem como criar ordem em uma cena de outra forma caótica.

Você também pode criar imagens efetivas, tornando o padrão o foco inteiro da composição, como eu fiz com as formas peculiares e manchas de cor no pequeno lago visto aqui.

As formas menos dinâmicas das almofadas de lírio que flutuam na água desvanecem-se para o fundo, proporcionando estrutura geral e ordem para uma coleção de elementos visuais, enérgica e caótica.

Enfatize seu assunto

Use elementos visuais para direcionar a atenção do espectador para o que é importante.

O enquadramento é uma ferramenta eficaz para simplificar e concentrar o interesse. Os exemplos incluem arcos de árvores, janelas de celeiro e arcos naturais, mas os quadros também podem ser feitos organizando vários elementos visuais ao redor de um assunto.

Às vezes, funciona melhor se houver um elemento de contraste entre a moldura e o objeto – árvores em silhueta ao redor de um pico de montanha iluminado pelo sol, por exemplo.

Outra maneira de chamar a atenção para o seu assunto principal é através do uso de luz: holofotes ou uma dose de brilho por trás do assunto, pode focar o espectador. Para essa imagem, selecionei uma posição que emoldurava o macaco com um padrão de folhas fora de foco iluminadas pelo sol poente.

Uma sugestão dessa luz no macaco também ajuda a chamar a atenção dos espectadores.

Crie energia visual

Procure maneiras de transmitir uma sensação de energia.

Use linhas ou formas que inclinam ou apontam em direções opostas; pense em uma linha de árvores cujos galhos alcançam ângulos diferentes em um céu cheio de nuvens. Mas tenha cuidado: muita energia indo para um lado e não o suficiente para o outro pode parecer desequilibrada – um exemplo clássico é um animal correndo para fora da borda do quadro e não para dentro dele.

Longas exposições de elementos em movimento também podem transmitir uma sensação de energia; borrão de movimento cria linhas e formas de composição, adicionando mais interesse.

Aqui, as nuvens escorregadias formam linhas diagonais, que adicionam energia ao quadro.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.